O Natal das ruas

O Natal, que deveria ser de esperança, torna-se em desesperança para muitos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

O professor Paulo Saldiva faz uma reflexão sobre o Natal, que deveria significar esperança, independentemente de religião ou crença, para todos os que compartilham uma data que tem pouco a ser comemorada pelos mais desvalidos, sobretudo as crianças nascidas em meio à  pobreza e à exclusão social.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados