Nomeações recentes colocam moral e ética sob risco em Brasília

Para Álvaro Moisés, os políticos brasileiros se afastaram da população

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

cab_jose_alvaro

logo_radiousp790px
.

Moreira Franco, um dos investigados na operação Lava Jato, é uma das escolhas do governo que a população julgará do ponto de vista ético - Foto: Divulgação/PMDB Nacional
Moreira Franco, um dos investigados na Operação Lava Jato, é uma das escolhas do governo que a população julgará do ponto de vista ético – Foto: Divulgação/PMDB Nacional

Dois fatos recentes na área política despertaram a atenção da imprensa e da opinião pública para o que acontece pelos  lados do Palácio do Planalto. O primeiro foi a indicação do senador Edson Lobão para presidir a Comissão de Constituição e Justiça do Senado, uma das mais importantes daquela Casa. Lobão, a exemplo de dez dos 27 senadores que compõem a comissão, está sob investigação da Lava Jato. O segundo acontecimento, que também repercutiu negativamente, foi a nomeação do peemedebista  Moreira Franco como ministro chefe da Casa Civil da Presidência da República, justamente ele, que está citado em delações e também é investigado pela Operação Lava Jato. Dois temas para análise do cientista político e colunista da Rádio USP, José Álvaro Moisés.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados