No Brasil, conflitos por água crescem em cenário de crise hídrica

Falta de planejamento e pouca transparência da gestão pública vêm à tona em períodos de escassez de água

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn5Print this pageEmail

Uma projeção da ONU indica que até 2050 um terço do mundo vai sofrer com a escassez hídrica. Nesse contexto, os conflitos pela água no mundo passam a ser alvo de estudo de especialistas, que defendem um maior diálogo entre o poder público e a população para que eles possam ser evitados.

“O entendimento dos conflitos sobre a água se dá em situações em que a sociedade civil se contrapõe ou questiona uma política pública”, diz Pedro Roberto Jacobi, professor titular do Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da USP.

O professor traz como exemplo o conflito que surgiu a partir da proposta de transposição de água da represa Billings para o Sistema Alto Tietê, que abastecem a zona metropolitana de São Paulo, e como o contexto de crise  hídrica foi determinante para esse embate. “Embora atualmente a situação esteja bastante controlada, temos que estar sempre precavidos com mudanças no regime de chuvas que podem modificar completamente a oferta de água”, lembra Jacobi.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn5Print this pageEmail

Textos relacionados