Não é preciso forçar as crianças a comer

Apetite diminui naturalmente nos primeiros anos de vida e insistir prejudica o hábito alimentar

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A falta de apetite dos filhos é uma preocupação muito comum entre entre mães e pais. Porém, como explica o doutor Ary Lopes Cardoso, chefe da Nutrologia do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), não há motivo para tanto alarde.

Segundo Cardoso, durante o primeiro ano de vida, as crianças, em média, triplicam seu peso de nascimento. Essa taxa de crescimento altíssima não encontra par em nenhuma outra idade. Ao longo dos anos, a razão de desenvolvimento do peso diminui, juntamente com o apetite. Portanto, tranquiliza o pediatra, é normal que as crianças comam menos.

O médico, inclusive, não aconselha forçar as crianças a comer, tampouco recorrer a subterfúgios como a mamadeira. Esse tipo de medida prejudica os hábitos alimentares, assevera Cardoso.

Sobretudo, o pediatra insiste que os pais devem ensinar os filhos a comer o que está à mesa, nos horários corretos. Disciplina se aprende desde o nascimento, enfatiza Cardoso.      

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados