Mudanças nos três poderes mostram estabilização institucional no Brasil

Para Álvaro Moisés, tese de que governo atual é dos homens, e não das leis, não se sustenta

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

cab_jose_alvaro

logo_radiousp790px

 

Foto: ¡Carlitos via Visual Hunt
Praça dos Três Poderes – Foto: ¡Carlitos via Visual Hunt

Em sua primeira coluna neste ano, o professor José Álvaro Moisés avalia três mudanças institucionais ocorridas nestas primeiras semanas de 2017: a eleição de Rodrigo Maia para a presidência da Câmara dos Deputados e de Eunício de Oliveira para o Senado; a indicação de Edson Fachin como novo relator da operação Lava Jato, em substituição ao recém-falecido Teori Zavascki; e a minirreforma  proposta por Michel Temer, através da qual Antônio Imbassahy tornou-se o novo ministro da Secretaria de Governo e Moreira Franco assumiu o cargo de ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República.

Para o professor Moisés, tais ocorrências mostram que o atual governo tem respeitado as leis e as instituições, ainda que a indicação de Moreira Franco não seja um bom sinal em termos da preocupação do governo quanto ao combate à corrupção.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados