Mídia nacional ignora cultura japonesa

“O eurocentrismo brasileiro se sobrepõe de maneira cruel às demais culturas, uma delas é a cultura japonesa”, diz Alexino Ferreira

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Em sua coluna semanal, o professor Ricardo Alexino Ferreira fala sobre filmes japoneses, destacando que – apesar de o Brasil abrigar uma das maiores colônias fora do Japão – o povo nipônico tem pouca representação na mídia e no cinema brasileiro. De acordo com ele, poucas produções para o cinema abordaram, até agora, a cultura japonesa – e, quando as fazem, apresentam muito mais o passado do que a contemporaneidade.

Ele cita como exemplo o filme Gaijin: caminhos da liberdade, de Tizuka Yamasaki, produção de 1980 que conta a história de um grupo de imigrantes japoneses na São Paulo do início do século 20, forçado a trabalhar numa fazenda de café em condições de semiescravidão. Outros filmes cujo tema é o Japão são Corações sujos, de Vicente Amorim, baseado no livro homônimo de Fernando Morais, e Tokiori – dobras do passado. 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados