Martin Grossmann mostra o caráter modernista da Cidade Universitária

Na coluna “Na Cultura o Centro Está em Toda Parte”, o professor da ECA compara o modernismo da Cidade Universitária com os campi de Princeton, Oxford e Cambridge, marcados pelo gótico e pelo neoclassicismo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

 

Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) - Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O professor Martin Grossmann analisa o caráter modernista das universidades públicas brasileiras na coluna “Na Cultura o Centro Está em Toda Parte”, que foi ao ar no dia 5 de outubro. A USP, com seu campus cortado por grandes avenidas, edifícios afastados dessas vias e muito verde, concretiza a visão modernista com que foi concebida. Isso fica mais evidente ao se comparar a Cidade Universitária com os campi de universidades como Princeton, nos Estados Unidos, Oxford e Cambrigde, na Inglaterra, marcados por uma arquitetura com referenciais no gótico e no neoclassicismo.

Ouça aqui a coluna “Na Cultura o Centro Está em Toda Parte”, do professor Martin Grossmann, na íntegra:

 

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados