Martin Grossmann fala sobre o Modernismo na Alemanha

Projetos arquitetônicos inovadores desenvolvidos na época da República de Weimar (1919-1933) foram destacados pelo professor em sua coluna, no dia 7 de dezembro

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

logo_radiousp790px
.

Conjunto Siemensstadt (1929-31) construído como vila operária de uma fábrica da Siemens, um dos seis conjuntos habitacionais modernistas de Berlim - Foto: Wikimedia Commons
Conjunto Siemensstadt (1929-31) construído como vila operária de uma fábrica da Siemens, um dos seis conjuntos habitacionais modernistas de Berlim – Foto: Wikimedia Commons

Depois de abordar, nos programas passados, o Modernismo em São Paulo, o professor Martin Grossmann, em sua coluna que foi ao ar no dia 7 de dezembro, abordou a influência desse movimento artístico na capital da Alemanha, Berlim, onde ele atualmente realiza pesquisas.

Grossmann destacou o período da chamada República de Weimar (1919-1933) – um governo que, embora inspirado na Revolução Russa, não se transformou numa ditadura, como ocorreu na extinta União Soviética, nos países do leste europeu e em Cuba, mas sim numa democracia. Nos 14 anos daquele governo, nota-se a fértil influência do Modernismo. Um dos projetos arquitetônicos da época citados pelo professor são os seis conjuntos habitacionais populares construídos em Berlim, para servir aos trabalhadores da indústria. “Os arquitetos da época, como Walter Gropius, rompem com a tradição e desenvolvem novas concepções de habitação e convivência.”

A coluna do professor Martin Grossmann, “Na Cultura o Centro Está em Toda Parte”, vai ao ar sempre às quartas-feiras, às 10h30, pela Rádio USP (93,7 MHz).

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados