Biblioteca Marciana é monumento cultural e arquitetônico em Veneza

Fachada da biblioteca de Veneza chama a atenção dos arquitetos até hoje, destacou a professora em sua coluna

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Datada do século 15, a Biblioteca Marciana, localizada na Praça São Marcos, em Veneza, na Itália, foi o destaque da coluna “Bibliomania”, da professora Marisa Midori, que foi o ar no dia 12 de maio.

Marisa lembrou que, no século 15, Veneza atingiu o seu auge. Na época, a cidade era lugar de passagem e comércio de mercadores de todas as partes do mundo conhecido. Atraídos pelo desenvolvimento da cidade, artistas de várias partes e tendências estéticas da Itália confluem para Veneza. Em 1469 havia mais de 200 ateliês e tipografias de gravuras instalados na cidade.

A coleção inicial da Biblioteca Marciana foi herdada de um renomado helenista de Ravena, o cardeal Basilio Bessarion. O local escolhido para a construção do edifício foi um terreno em frente ao palácio da cidade, com as duas faces voltadas para o mar. As obras ficaram a cargo do arquiteto Jacobo Sansovino.

“A fachada da biblioteca chama a atenção dos arquitetos até nossos dias, dada a precisão com que Sansovino compôs as colunas maiores e menores, harmoniosamente distribuídas nos dois andares do edifício”, disse Marisa.

Ouça no link acima a íntegra da coluna de Marisa Midori.

 

 

 

 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados