Marina Silva e Joaquim Barbosa representam 3ª via nas eleições

Cientista político diz que o eleitorado busca opção fora da polarização PT-PSDB na política

jorusp

No início da semana, o Instituto Datafolha divulgou sua primeira pesquisa após a prisão de Lula. Em todos os cenários em que concorre, o ex-presidente é líder de votos. Sem Lula, o pré-candidato mais bem colocado é Jair Bolsonaro (PSL-RJ). Nesse segundo cenário, o número de pessoas que não sabem em quem votarão ou que não vão votar em ninguém cresce significativamente. Vitor Oliveira, graduado em Relações Internacionais e mestre em Ciência Política pela USP, falou sobre o resultado dessa primeira pesquisa.

Segundo o especialista, a grande incógnita desta eleição é entender como vão se dispersar esses votos que iriam para Lula, não necessariamente para o PT. A questão para o partido é ter condições de transferir os votos que seriam do ex-presidente para outro candidato. No cenário sem o político, quase metade das intenções de voto em seu nome vai para candidatos como Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT). A outra metade dessas intenções fica “órfã”, ou seja, sem candidato.

O cientista político comenta que o nome de Joaquim Barbosa (PSB) — possível outsider das eleições deste ano — aparece com quase 10% das intenções de voto no cenário sem Lula. Na opinião dele, isso é curioso, pois ninguém sabe como seria seu governo e suas ideias para economia, política, geração de emprego, etc. Em sua opinião, Joaquim Barbosa tem alguns posicionamentos pouco flexíveis e é inesperado imaginá-lo como presidente da República.

Ele comenta ainda que os votos para Bolsonaro sofrem pouca variação no cenário sem o ex-presidente, o que mostra que talvez o pré-candidato tenha alcançado um certo teto em seu número de votos. Para Oliveira, Joaquim Barbosa e Marina Silva disputam uma fatia do eleitorado que não votou nem no PT nem no PSDB nas últimas eleições e procura opções “de fora da política”. É uma terceira opção que sempre se apresenta, mas que não consegue ser majoritária.

Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

Textos relacionados