Mapeamento de lixo espacial busca reduzir risco para satélites

Muitos dos satélites lançados em órbita desde 1957 foram desintegrados, mas o lixo resultante ainda está em órbita

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

cab_steiner

logo_radiousp790px

00_zero

Imagem gerada por computador de lixo espacial em órbita ao redor da Terra
Imagem gerada por computador pela ESA (Agência Espacial Europeia) de lixo espacial em órbita ao redor da Terra que ainda é possível monitorar – Ilustração: Divulgação/ESA

A Nasa, agência espacial norte-americana, revela que há cerca de 500 mil detritos de diversos tamanhos na órbita terrestre. Que tipo de objeto forma esse lixo espacial ? Segundo o professor João Steiner, trata-se de satélites artificiais ou de pedaços desses satélites. O problema é que eles oferecem risco a satélites que ainda serão lançados.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados