Lesões graves na coluna podem ser evitadas com cuidados simples

Traumas raquimedulares ainda não possuem cura; especialista da USP explica formas de prevenção

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  

 

jorusp

O Trauma Raquimedular (TRM) – lesão grave de coluna – ocorre na maioria dos casos por conta de acidentes de trânsito, quedas, acidentes ao mergulhar em local raso, etc. Em entrevista ao Jornal da USP no Ar, o professor Tarcísio Eloy Pessoa de Barros Filho, titular da área de Ortopedia e Traumatologia e vice-diretor da Faculdade de Medicina (FM) da USP, falou sobre o tratamento dos acidentados.

Ele esclarece que existem perspectivas experimentais, como testes em laboratório com animais, que ainda não foram eficazes em humanos. O tratamento do TRM consiste em alinhar a coluna e em medicações que estimulem a recuperação, mas ainda não existe cura para uma lesão medular completa. Sobre as condições após um acidente, o médico explica a importância de imobilizar a região afetada e transportar o paciente de forma adequada, pois alguns pioram no transporte. O diagnóstico por imagem deve ser feito de forma rápida e o quanto antes possível, alinhar novamente a coluna e fixá-la. Passado isso, é feita a reintegração do paciente à sociedade, de acordo com suas limitações. Porém, será necessário acompanhamento periódico em várias áreas, como urologia e neurologia, por exemplo.

Dores na coluna – Foto: arte sobre foto de Marcos Santos/USP Imagens

Para prevenir esses traumas, o doutor Tarcísio Eloy  ressalta a importância de se utilizar cinto de segurança de três pontos, encosto alto para a cabeça, utilizar airbags e, principalmente, respeitar as leis de trânsito, como limite de velocidade e a não ingestão de bebidas alcoólicas. Para quem mergulha, é importante sempre checar a profundidade do local. Em relação aos idosos, deve-se evitar tapetes, fornecer calçado seguro e iluminação para a necessidade de se levantar à noite e evitar móveis baixos com quina, que, em caso de queda, é um objeto que favorece lesões.

Jornal da USP no Ar, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados