José Álvaro Moisés comenta desdobramentos da Operação Lava Jato

Segundo o procurador da República Deltan Dallagnol, as ameaças à operação vêm dos poderosos com recursos financeiros e políticos

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

cab_jose_alvaro

Ouça a íntegra da coluna “A qualidade da Democracia”, do professor José Alvaro Moisés, para a Rádio USP:

logo_radiousp790px

Foto: Fernando Frazão/Agencia Brasil
Foto: Fernando Frazão/Agencia Brasil

A perfeita interação entre Polícia Federal, Justiça Federal e Ministério Público resultam na maior investigação contra a corrupção na história do Brasil. É a primeira vez, em muitos anos, que essas três instituições interagem com o objetivo de explicitar uma realidade criminal muito grave no País, porque afeta a legitimidade do processo democrático. Quando a corrupção se generaliza e as pessoas pensam que a única forma de fazer política é pela corrupção, retira-se a legitimidade de um regime que descansa sobre a ideia de que os cidadãos podem modificar os rumos da política.

Álvaro Moisés aponta que diversas ameaças à operação têm sido identificadas. Elas partem, segundo o procurador da República Deltan Dallagnol, dos ricos e poderosos, que tentam impedir o prosseguimento da operação através de mecanismos legislativos.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados