Golpe do Amor atinge mulheres de todas as classes sociais

Golpistas mantêm conversas on-line e pedem dinheiro para liberar presentes supostamente retidos na alfândega

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Segundo o auditor-fiscal da Receita Federal, Ricardo Luís de Mattos, que trabalha na alfândega do Aeroporto Internacional de Guarulhos, são recebidas quatro ligações por dia a respeito do golpe do amor ou do Don Juan.

Foto: Receita Federal via Fotos Públicas

Ele explica que as vítimas são atraídas por conversas em sites de relacionamentos e depois de alguns meses os golpistas, que se identificam como estrangeiros, pedem depósito financeiro para retirar da alfândega algum presente enviado à mulher. Algumas vítimas procuram a Receita por desconfiança ou até mesmo só depois de realizar o depósito para o golpista.

O auditor alerta que a orientação é para buscar a polícia. Além disso, ele esclarece que a Receita não arrecada com depósito em conta-corrente ou em espécie. O procedimento é realizado através do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf).

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados