Futuro do jornalismo está no áudio e no vídeo

Para colunista, público ainda quer informações de fontes confiáveis, mas não mais em formatos impressos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

logo_radiousp790px

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O The New York Times lançou, no início de fevereiro, um podcast diário. Com áudios que vão de 15 a 20 minutos, cada edição deve abordar de dois a quatro temas, em geral de atualidades, estilo de vida e crônicas. Para o professor Carlos Eduardo Lins da Silva, em seu comentário na coluna “Horizontes Jornalismo”, a aposta do veículo nos formatos de áudio e vídeo indica uma tendência para o jornalismo que não passa mais pela forma impressa.

Por outro lado, o aumento das assinaturas do jornal, pós-eleição de Donald Trump, mostra que o público ainda está interessado em notícias vindas de fontes confiáveis, como os jornais tradicionais.

Ouça a coluna completa.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados