Fim do narcotráfico pelas FARC preocupa segurança brasileira

Afastamento das antigas forças do tráfico de droga gera interesse de facções nacionais no controle da atividade

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn4Print this pageEmail
Uma escultura que simboliza um país em paz foi exibida durante o ato final da guerra histórica de armas das Farc – Foto: Efraín Herrera – SIG

Abandonando um passado de sequestros, crimes e narcotráfico, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, populares FARC, após um acordo de paz, tornaram-se um partido político — a Força Alternativa Revolucionária do Comum.

O que era para ser uma ótima notícia aos sul-americanos virou um potencial problema às autoridades brasileiras de segurança. Segundo investigações, facções criminosas que atuam nos presídios nacionais estão interessadas na produção e controle do tráfico de cocaína na América do Sul.

Sobre a possível ameaça, a Rádio USP conversou com o professor Gabriel Feltran, do Departamento de Sociologia da Universidade Federal de São Carlos e coordenador científico do Centro de Estudos da Metrópole (CEM) da USP.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn4Print this pageEmail

Textos relacionados