Falta justiça à Comissão Nacional da Verdade

Pesquisadores do IEA-USP avaliam a trajetória do Brasil desde o fim da ditadura militar

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Grupo de pesquisa do Instituto de Estudos Avançados (IEA-USP) procura debater os problemas, as dificuldade e as conquistas da Comissão Nacional da Verdade.

Segundo Paulo Cesar Endo, coordenador do Grupo de Pesquisa Direitos Humanos, Democracia, Política e Memória do (IEA-USP), o período de ditadura civil-militar do Brasil deixou marcas que persistem até hoje no país, principalmente no que se refere às instituições de segurança pública.

Foto: José Cruz / Agência Brasil

Para Endo, a impunidade crônica, característica histórica do país, dá margem para uma sistematização da violência, e quem mais sofre com este processo são grupos em situação de vulnerabilidade social.

O professor ainda destaca a dificuldade do Brasil em ver e avaliar suas memórias, o que dá espaço, por exemplo, à deputados federais que defendem a tortura abertamente.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados