Explosão fenomenal deve marcar fim de estrela superbrilhante

Professor João Steiner comenta o que faz da gigante Eta Carinae um objeto celeste tão especial

 

Nebulosa Carina, onde se pode ver Eta Carinae como a estrela mais brilhante – Foto: ESO/IDA/Danish 1.5 m/R.Gendler, J-E. Ovaldsen, C. Thöne, and C. Feron

Eta Carinae é uma das estrelas mais brilhantes do Universo, vista no céu do Hemisfério Sul, sendo a estrela de maior massa da Via Láctea, com entre 80 e 100 vezes a massa do Sol. Há cerca de uma década, Augusto Damineli, um astrônomo da USP, descobriu que, além de tudo, essa estrela tem uma companheira, formando um sistema duplo. O sistema está envolto numa densa nuvem de gases e poeiras, que formam uma extensa nebulosa.

As previsões são de que a estrela deva explodir como uma supernova nos próximos milhões de anos, um evento de proporções equivalentes à grandiosidade de Eta Carinae. Clique no áudio acima para saber mais.

Textos relacionados