Exercício físico auxilia no tratamento da caquexia

Síndrome associada ao câncer e à insuficiência cardíaca leva à perda de massa muscular

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A caquexia é uma síndrome associada a 40% das pessoas com câncer, 80% daquelas hospitalizadas devido a tumores malignos. Além disso, ela responde por 20% das mortes causadas pela doença tumoral. Os dados foram publicados pela revista Pesquisa Fapesp na edição 258, de agosto de 2017.

Segundo a professora da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP, Patrícia Brum, o exercício físico é útil para os pacientes vítimas dessa doença. O músculo esquelético, órgão muito afetado pela enfermidade, recebe melhoras em aspectos que o tratamento farmacológico não consegue agir.

Ela também enfatiza os resultados de pesquisas a respeito do efeito do exercício na capacidade do paciente realizar esforços físicos. Com a comprovação da melhora através de estudos de pesquisa básica, é possível que a atividade física seja cada vez mais incorporada no tratamento da síndrome.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados