Estudo aponta maioria de demência do tipo vascular no Brasil

Essa alta prevalência no país pode indicar problemas no diagnóstico de diabetes, colesterol alto e pressão alta

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail

 

Pesquisa desenvolvida pela Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) mostra que no Brasil há uma prevalência de demência vascular mais substancial que em outros países.

A demência é caracterizada por um déficit cognitivo grave que afeta funções de linguagem e memória do indivíduo, assim como outras capacidades executivas. Entre suas causas estão o Alzheimer e problemas vasculares.

A professora Claudia Kimie Suemoto, responsável pela disciplina de geriatria do Departamento de Clínica Médica da FMUSP, que coordenou a pesquisa, explica que casos de demência vascular estão relacionados com um controle ruim de pressão alta, diabetes, colesterol alto, obesidade.

Portanto, destaca a especialista, pode-se especular que a alta prevalência da síndrome no país seja produto de uma falta de diagnóstico de riscos cardiovasculares.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail

Textos relacionados