Estudo aponta maioria de demência do tipo vascular no Brasil

Essa alta prevalência no país pode indicar problemas no diagnóstico de diabetes, colesterol alto e pressão alta

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Pesquisa desenvolvida pela Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) mostra que no Brasil há uma prevalência de demência vascular mais substancial que em outros países.

A demência é caracterizada por um déficit cognitivo grave que afeta funções de linguagem e memória do indivíduo, assim como outras capacidades executivas. Entre suas causas estão o Alzheimer e problemas vasculares.

A professora Claudia Kimie Suemoto, responsável pela disciplina de geriatria do Departamento de Clínica Médica da FMUSP, que coordenou a pesquisa, explica que casos de demência vascular estão relacionados com um controle ruim de pressão alta, diabetes, colesterol alto, obesidade.

Portanto, destaca a especialista, pode-se especular que a alta prevalência da síndrome no país seja produto de uma falta de diagnóstico de riscos cardiovasculares.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados