Especialista questiona eficácia do superantibiótico

Medicamento criado nos Estados Unidos ainda não foi testado em animais ou humanos

Por - Editorias: Atualidades
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Boa parte da imprensa brasileira e internacional tem divulgado que cientistas norte-americanos reformularam um antibiótico já existente, a vancomicina, para combater uma das superbactérias mais resistentes do mundo.

Segundo o Instituto de Pesquisas Scripps, dos Estados Unidos, a vancomicina teria sido reestruturada para ser mil vezes mais potente que a versão anterior. Os cientistas afirmaram, de acordo com os sites de notícias, que o novo medicamento ainda não foi testado em animais ou humanos e que, caso seja aprovado nos exames, pode estar disponível para uso dentro de cinco anos.

O professor Fernando Bellíssimo Rodrigues, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, é infectologista especializado em infecção hospitalar. Ele rebate a importância dessa descoberta porque se trata de combate a um tipo de bactéria que não preocupa e diz que tudo não passa de propaganda.

 

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados