Esgotamento profissional gera complicações na saúde

Pressão constante e excesso de trabalho provocam alterações físicas e emocionais

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail

O cansaço e o estresse causados pela rotina de trabalho podem ser responsáveis por diversos sintomas que afetam o bem-estar dos trabalhadores. Quando esse quadro torna-se persistente, pode-se ter a chamada síndrome de Burnout, ou síndrome do esgotamento profissional.

Como explica Alexandrina Meleiro, doutora em Psiquiatria pela USP, a continuidade de alterações como perda de sono, irritabilidade e dores no corpo é um dos fatores que podem indicar o desenvolvimento da síndrome. “O excesso de trabalho, a pressão constante, tudo isso com a redução de quadro de funcionários: a pessoa sente-se atolada e gradativamente adoece”, diz Alexandrina.

A psiquiatra lembra que as consequências desse estado podem ser mudanças na pressão arterial, desenvolvimento de diabete tipo 2, obesidade ou desnutrição por má alimentação e até o surgimento de dependência por substâncias como álcool e tabaco. Ouça o áudio completo da matéria.

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail