Equidade em salários e tarefas da casa favorecem carreira feminina

Pesquisa também encontra influências negativas, como sabotagem da carreira da mulher pelo cônjuge

Share on Facebook13Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Em sua tese de doutorado na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA-USP), a pesquisadora  Simone Alves Guedes investigou as diversas influências, tanto negativas quanto positivas, da vida conjugal na carreira feminina.

Em entrevista ao Jornal da USP, ela conta que mulheres inseridas em uma vida conjugal com maior apoio emocional e valorização de seu trabalho pelo cônjuge têm carreiras profissionais mais satisfatórias. O mesmo se verifica nos casos em que há equidade na divisão de tarefas domésticas e igualdade no rendimento financeiro.

Por outro lado, o estudo verificou casos de limitação de oportunidades profissionais devido a ciúmes do cônjuge. Além disso, encontraram-se exemplos de sabotagem, quando há intenção do companheiro de prejudicar a carreira feminina.

Mulheres com maior valorização de seu trabalho pelo cônjuge têm carreiras profissionais mais satisfatórias – Foto: Pixabay/CC

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook13Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados