Energia solar deve ganhar relevância na matriz energética

Para José Goldemberg, o setor cresce de maneira adequada, apesar dos problemas de distribuição

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail


Em 2017, o mercado brasileiro de energia solar vai comemorar a produção do primeiro gigawatt – 2% do total da produção brasileira. Apesar do número ainda parecer pequeno, o crescimento do setor é rápido e deve ganhar importância nos próximos anos. Na coluna desta semana, o professor José Goldemberg comenta o potencial do setor e os problemas que devem ser enfrentados devido ao crescimento.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados