Eleito presidente, Macron precisa de cautela no começo de mandato

Centrista deverá enfrentar reformas importantes, mas depende de apoio da esquerda e da direita

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail

Os professores do Instituto de Relações Internacionais da USP, Kai Enno Lehmann e Maria Antonieta Del Tedesco Lins, analisam a vitória de Emmanuel Macron sobre Marine Le Pen nas eleições presidenciais francesas.

Para ela, a vitória do social-liberal traz um alívio à União Europeia e  o fortalecimento da aliança entre Alemanha e França. Além disso, avalia que esse resultado fica marcado pela ascensão de uma política centrista.

Emmanuel Macron, presidente eleito da França e o presidente François Hollande participam de evento que relembra a rendição da Alemanha na 2ª Guerra Mundial – Foto: Élysée/Présidence de la République via Fotos Públicas

Já o professor Kai Lehmann aponta que o gabinete do presidente deverá incluir pessoas da centro-direita e centro-esquerda para representar e dialogar com a Assembléia Nacional, o legislativo do país. Ademais, ele diz que seu apoio é frágil, uma vez que muitos podem ter escolhido Macron mais motivados para evitar a eleição de Le Pen do que por concordar com as proposta do centrista.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail

Textos relacionados