Dissolução do grupo basco ETA aponta para caminho político

Especialista da Faculdade de Direito da USP alerta, no entanto, que será uma “transição complicada”

Anagrama do ETA em Altsasu, Alsasua (Navarra, Espanha) – Foto: Theklan / Domínio Público via Wikimedia Commons

Em documento datado de 16 de abril e divulgado no último dia 2 de maio, o ETA reconheceu ter fracassado na tentativa de solucionar o “conflito político” no país basco.

O grupo separatista reafirmou, no entanto, que a decisão “não supera o conflito com a Espanha e a França”.

“De um lado, é bom sinal abrir mão da luta armada e de atentados”, avalia o professor Paulo Borba Casella, do Departamento de Direito Internacional da USP. “Provavelmente, eles vão tentar continuar a fazer esse trabalho no contexto da política.”

Textos relacionados