Desigualdade de renda é alta e recuperação financeira lenta, diz colunista

O longo prazo é muito incerto – o desemprego afeta sobretudo os jovens, e o crescimento dos salários vem ocorrendo a uma taxa muito baixa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

cab_gilson

logo_radiousp_790px
.

Consumidores de renda mais elevada são os que mais se beneficiam da recuperação econômica - Foto: Agência Brasília via Visual Hunt
Consumidores de renda mais elevada são os que mais se beneficiam da recuperação econômica – Foto: Agência Brasília via Visual Hunt

Desde 2007, a desigualdade vem crescendo em vários países, segundo a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). É um cenário que preocupa, uma vez que a recuperação econômica permanece fraca, embora haja um aumento na taxa de emprego em alguns países. Isso não muda, porém, o fato de que os consumidores de renda mais elevada são os que mais se beneficiam da recuperação econômica. Os prejuízos, este ficam todos para as camadas de renda mais baixa da população. No Brasil, não há expectativa de melhora na distribuição de renda.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados