Desemprego atinge metade das mulheres um ano após a licença maternidade

Ampliação da licença paternidade é uma das medidas para diminuir o desemprego após a gravidez entre as mulheres

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A estabilidade no emprego após a licença maternidade preocupa muitas brasileiras. Cerca de metade das mulheres estava fora do mercado de trabalho um ano após o início da licença maternidade, segundo a pesquisa The Labor Market Consequences of Maternity Leave Policies: Evidence from Brazil, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que contou com 247.455 mulheres de todo o Brasil, entre 2009 e 2012.

Para a professora Fabiana Cristina Severi, da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (FDRP) da USP, igualar responsabilidades entre homens e mulheres é uma medida contra o desemprego de mulheres após a maternidade. “Em países europeus com licença paternidade estendida, a conta que o empregador faz de que a trabalhadora é mais cara que o trabalhador fica mais difícil de ser feita.”

Ouça a entrevista no link acima.

Por: Giovanna Grepi

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados