Dermatite atópica pode comprometer a qualidade de vida

A informação é da médica alergista Ana Paula Moschione Castro, que fala sobre uma doença que acomete de 10% a 20% da população

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
  • 22
  •  
  •  
  •  
  •  

A dermatite atópica, uma doença que afeta de 10% a 20% da população, é o tema escolhido para ser foco da Semana Mundial de Alergia de 2018, evento promovido pela Organização Mundial de Alergia no mês de abril. A dermatite atópica é uma doença crônica, que se manifesta na forma de vermelhidão e coceira na pele, acometendo principalmente crianças. É uma doença estigmatizante, que gera preconceitos, informa a alergista, formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Ana Paula Moschione Castro.

Especialista da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia, ela enfatiza a importância dessa campanha de conscientização, pois o tratamento passa pela educação do paciente, o qual deve ser também orientado sobre uma moléstia que pode comprometer a qualidade de vida. O tratamento é feito com medicamentos que controlam a inflamação e a coceira. A maior parte dos pacientes responde bem a ele, segundo Ana Paula.

 

  • 22
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados