Conjunto Pedregulho, no Rio, é metáfora do Modernismo no Brasil

Obra concebida para moradia de funcionários federais ficou inacabada, destaca Martin Grossmann

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O Conjunto Residencial Mendes de Moraes, popularmente conhecido como Conjunto Pedregulho, no Rio de Janeiro, foi citado pelo professor Martin Grossmann como uma metáfora do Modernismo no Brasil, que, segundo ele, não foi concluído, mas permanece incompleto.

Projetado como uma obra modernista pelo arquiteto Affonso Reidy, o Conjunto Pedregulho foi concebido nos anos 50 para ser um lugar de moradia para funcionários da então capital federal. Com a construção de Brasília, o edifício ficou inacabado. A parte sul da construção chegou a abrigar servidores públicos, enquanto a parte norte foi ocupada de forma irregular e precária.

Essa ideia foi exposta pelo professor Martin Grossmann em sua coluna “Na Cultura o Centro Está em Toda Parte”, que foi ao ar no dia 27 de setembro de 2017, pela Rádio USP (93,7 MHz).

Ouça no link acima a íntegra da coluna.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados