Combate à corrupção é prejudicado por demora de decisão no STF

Para jurista, a proposta mais adequada é a que tramita no Congresso e pretende extinguir o foro privilegiado

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O Supremo Tribunal Federal teve a votação sobre a limitação do foro privilegiado a crimes cometidos durante o mandato interrompido por pedido de vista do ministro Dias Toffoli. Para o jurista Luiz Flávio Gomes, essa atitude do ministro tem o objetivo de protelar medidas importantes contra a corrupção no País.

Além disso, Gomes destaca que há outro projeto sobre o foro privilegiado tramitando no Congresso. Já aprovada pelo Senado e melhor elaborada, a proposta pretende acabar com o  foro privilegiado como está instituído hoje, mantendo-o apenas para presidente e vice-presidente da República e presidentes da Câmara, Senado e STF.

O jurista ainda comenta a importância das eleições de 2018. Segundo ele, será a oportunidade do povo brasileiro renovar a política com nomes não associados à corrupção.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados