Mapeamento da desigualdade é realizado em SP

Raquel Rolnik comenta os dados do mapa da desigualdade da cidade de São Paulo

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn9Print this pageEmail

O mapa da desigualdade entre os bairros da cidade de São Paulo foi realizado a partir de diferentes indicadores, como o de expectativa de vida e o índice de homicídio entre jovens. Sobre isso, na coluna “Cidade para Todos” desta semana, a professora Raquel Rolnik comenta as desigualdades entre quem nasce na região dos Jardins e aqueles do Jardim Ângela: são separados por 23 anos de diferença de expectativa de vida.

Além disso, Rolnik fala a respeito dos estudos sobre violência. A maior parte dos homicídios ocorrem entre pessoas conhecidas e se concentram nos mesmos locais. A professora, então, explica que o modelo de arquitetura apresenta um medo do desconhecido – com muros, grades e condomínios fechados -, o que contraria a própria realidade da violência.

Ouça a opinião da colunista, na íntegra, no áudio acima.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn9Print this pageEmail

Textos relacionados