Ciro Marcondes explica a teoria da Autopoiese

Desaparecendo o objeto, aparece a própria noção de objetividade

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

 

logo_radiousp790px

Ilustração de M. C. Escher - Foto: Wikimedia Commons
Ilustração de M. C. Escher – Foto: Wikimedia Commons

Em sua coluna desta semana, o sociólogo e jornalista Ciro Marcondes Filho explica o significado do termo Autopoiese, criado na década de 1970 pelos biólogos e filósofos chilenos Francisco Varela e Humberto Maturana para designar a capacidade dos seres vivos de produzirem a si próprios.

De acordo com essa teoria, é impossível explicar fenômenos de um domínio com elementos de outro, que é a maneira como esse outro é e age. Atribuímos estruturas, leis, percurso, sentido, ao fenômeno que observamos, seja ele um mosquito ou um voo de pássaro.  Já os organismos apenas vivem, cumprindo sua função na natureza. Tudo o que é atribuído a eles parte de um observador externo, como se só existissem em função deste.

Maturana, segundo Ciro Marcondes, não acha que a realidade não exista, mas que há tantas realidades quanto observadores, tantas realidades quanto domínios explicativos, todas elas legítimas.

.

.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail