Cidade precisa se transformar preservando memória

A professora Raquel Rolnik aponta o atual conflito com o Condephaat a respeito do viaduto Santa Ifigênia

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Em sua coluna semanal, a professora Raquel Rolnik fala sobre a relação entre a Prefeitura do município de São Paulo e o patrimônio público, que não tem sido das mais fáceis, como atesta bem recentemente a posição do Condephaat, que notificou a atual gestão municipal sobre uma intervenção no viaduto Santa Ifigênia, tombado por sua importância histórica para a cidade.

O problema, no entender da colunista, é que a Prefeitura quer fazer tudo de forma muito rápida, passando por cima de tudo e de todos, mas não é assim que as coisas funcionam. A preservação da memória da cidade é tão importante quanto sua transformação, e o poder municipal  deveria debater com  a sociedade antes de intervir em qualquer obra de interesse público.

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados