Casos de catapora tendem a aumentar a partir do final do inverno

Professora aponta formas de transmissão, prevenção e tratamento da doença, além de suas principais complicações

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Com base em dados do Ministério da Saúde, desde que a vacina contra a catapora foi inclusa no calendário básico de vacinações oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em 2013, o ano de 2017 foi o que registrou o menor número de casos da doença. Mas vale lembrar que, apesar de poder ocorrer durante o ano todo, especialistas apontam que a doença contagiosa tende a tornar-se mais frequente entre o final do inverno e início da primavera.

A professora Marta Heloísa Lopes, responsável pelo Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina (HCFM) da USP, aponta as formas de transmissão da doença, quem pode contraí-la, quais são as principais complicações que podem ocorrer em casos tratados inadequadamente e quais são as formas de prevenção e de tratamento existentes.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados