Barcelona e Lisboa enfrentam grave crise de moradia urbana

A colunista Raquel Rolnik esteve em ambas as cidades e se surpreendeu com a gravidade da situação

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Barcelona e Lisboa enfrentam atualmente uma grave crise de moradia urbana. Antes da explosão da bolha imobiliária,  houve uma produção massiva de moradias, principalmente na cidade espanhola. A partir do estouro da bolha, e com o surgimento da crise econômica e financeira, as execuções hipotecárias viraram uma realidade, e muita gente perdeu suas casas para os bancos. Na Espanha, ocorreram mais de 500 mil execuções desse tipo nos últimos cinco anos.

Não bastasse isso, tanto em Barcelona quanto em Lisboa, as pessoas não estão mais conseguindo encontrar casas para alugar, o que decorre da explosão dos valores dos aluguéis por causa da explosão do turismo, aliado a um outro fenômeno, representado pelos fundos imobiliários, que compram os estoques de moradias dos bancos, elevando ainda mais o custo dos imóveis. Segundo a professora Raquel Rolnik, em sua coluna “Cidade para Todos”, estão aumentando os despejos naquelas duas cidades europeias, a tal ponto que, em Lisboa, ocorre algo inquietante: o renascimento das favelas.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados