Baixa quantidade de células de defesa não é uma doença

Especialista diz que, em alguns casos, a chamada leucopenia pode ajudar a identificar patologias

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os leucócitos, ou glóbulos brancos, são células que atuam no sistema imunológico. A variação em sua quantidade mostra alterações no organismo, como, por exemplo, patologias. Quando essas células estão em menor número que o normal ocorre a leucopenia.  

Elvira Veloso, professora livre-docente da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) e hematologista do Hospital das Clínicas (HC), explica que essa baixa quantidade de leucócitos não é uma doença, e nem mesmo significa necessariamente que alguma patologia está atingindo o sistema imunológico. Questões étnicas, por exemplo, podem causar essa variação nos glóbulos brancos. Isso ocorre porque algumas etnias possuem naturalmente um número de leucócitos menor. O uso de alguns medicamentos é outra possível causa para essa diminuição das células de defesa.

As hepatites  A, B e C, a febre amarela e a dengue são algumas das patologias que podem causar a leucopenia, assim como o câncer. O sintoma mais comum nessas ocorrências é a febre. Em casos mais graves, podem ocorrer fadiga, mal-estar e aftas na boca. A especialista observa que o histórico de exames de sangue ajuda a identificar a causa da alteração.

Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados