Combate ao neuroblastoma tem alternativas além da quimioterapia

Tratamento de câncer de alta incidência em crianças com menos de um ano é feito com uso de células-tronco

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Recentemente realizado, o Primeiro Simpósio Internacional de Neuroblastoma comemorou os 30 anos do primeiro transplante autólogo de medula óssea em crianças com tumor sólido no Brasil. O coordenador médico do Instituto de Tratamento do Câncer Infantil (Itaci), Vicente Odone, explica que o uso da medula óssea tem apresentado eficiência. Ele destaca que o procedimento permite uma  administração maior de quimioterapia nos pacientes,  pois o uso de células-tronco fortalece o sistema imunológico e recupera o sangue.

Além dos importantes avanços acerca do neuroblastoma, no simpósio também foram comemoradas datas importantes, como os 40 anos da Unidade de Oncologia do Instituto da Criança e os 15 anos do Itaci. Para Odone, um dos principais desafios das instituições é expandir o tratamento de qualidade que é realizado no Estado para mais faixas da população.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados