As contradições do governo Trump na área econômica

O Banco Central americano vem dando sinais de que pode acelerar o aumento da taxa de juros

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

cab_gilson

logo_radiousp790px00_zero

Foto: Visualhunt
Foto: Visualhunt

“A ida do presidente Trump ao Congresso mostrou um personagem menos histriônico, um tom mais conciliatório e otimista, uma busca de um discurso mais unificador, mas, do ponto de vista da economia, nunca antes na história dos EUA houve um presidente que prometesse gastar tanto e, ao mesmo tempo, cortar impostos.” A afirmação é do professor Gilson Schwartz na sua coluna semanal para a Rádio USP. Para ele, a lógica da economia política de Trump é menos uma guerra comercial global ou um retrocesso em termos de liberalização comercial, e muito mais a perspectiva de um populismo na defesa do mercado de trabalho e de um keynesianismo levado ao extremo, com aumento das despesas públicas e redução de impostos, inundando ainda mais de crédito o sistema financeiro. A compensação vem pelo lado dos juros.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados