Ações judiciais custaram R$ 1,2 bilhão ao Ministério da Saúde em 2016

Aumento da judicialização da saúde no País foi de 1.000% em sete anos

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn11Print this pageEmail

A cada ano que passa, aumenta a judicialização da saúde no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, no ano passado, a pasta teve que pagar R$ 1,2 bilhão em ações judiciais contra o Sistema Único de Saúde, o SUS. Nos últimos sete anos, o valor acumulado chega a R$ 4,4 bilhões, aumento de 1.000%.

O que predomina são ações da população para compra de medicamentos, equipamentos, dietas, suplementos alimentares, gastos com cirurgia e internações.

Foto: EBC/Agência Brasil

Além da ineficiência do Estado em suprir as necessidades do cidadão, o aumento da judicialização ocorre também por decisões judiciais sem base científica relacionadas à saúde.

Essa é a opinião do professor José Sebastião dos Santos, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP. Ele foi o representante da USP no Comitê Estadual que ajudou o Conselho Nacional de Justiça a traçar uma estratégia para qualificar as decisões judiciais com base científica.

No final do ano passado, o Ministério da Saúde firmou parceria com o Conselho Nacional de Justiça para criar um projeto de apoio judiciário. O professor explica, no link acima,  porque a judicialização da saúde tem crescido tanto.

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn11Print this pageEmail

Textos relacionados