2016, um ano que não será esquecido

Em certo sentido, as revelações surgidas este ano, em relação a casos de corrupção, mostram que o sistema político brasileiro não consegue monitorar, antever e punir tais atos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

logo_radiousp790px

00_zero

Presidente Michel Temer durante entrevista coletiva para anuncio do pacote de medidas econômicas - Foto: Beto Barata/PR
Presidente Michel Temer durante entrevista coletiva para anúncio do pacote de medidas econômicas – Foto: Beto Barata/PR

“Nós tivemos um ano extraordinariamente importante e, ao mesmo tempo, extraordinariamente extraordinário.” A afirmação é do cientista político José Álvaro Moisés no breve balanço que faz do ano de 2016 em sua coluna semanal para a Rádio USP. De acordo com ele, 2016, que supostamente estava previsto para oferecer um passo adiante na solução da crise nacional (econômica, política, de valores), chegou ao fim sem que uma solução fosse dada aos nossos muitos problemas, pois ainda há muito a fazer. Há entraves no funcionamento do sistema político brasileiro, e o presidente Michel Temer se sente pressionado.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados